28 de setembro de 2010

Conchas de amamentação

Entenda mais sobre a importância do uso das conchas a partir do 8º mês de gestação e durante toda a amamentação:
 
 
Mantém os mamilos arejados, auxiliando na prevenção e cicatrização das rachaduras;
Evita o atrito com o sutiã, sem umedecê-lo;
Deixa os mamilos livres, na posição normal, sem amassá-los;
O leite que vaza fica acondicionado dentro do Savemilk, evitando o desconforto de molhar a roupa;
Prepara os mamilos para a amamentação, facilitando "a pega" do bebê (com isso, evita as doloridas rachaduras e ameniza as dificuldades encontradas por muitas mulheres nos primeiros dias de amamentação);
É prático, higiênico e esterelizável.


Existem 2 modelos de conchas: as de base rígida (que devem ser usadas antes do parto, no 8º mês de gestação) e as de base flexível de silicone (que devem ser usadas após o parto e durante toda a amamentação).




Assista a esse vídeo produzido pela JohnPetter:




O vídeo mostra também o uso do Mama Tutti, aquela mamadeirinha com sonda que auxilia a amamentação nos casos de mães adotivas, mães que ainda não possuem leite ou que tiveram uma diminuição de sua produção, etc. Falaremos mais sobre o Mama Tutti em breve, em outra postagem.

Leiam também o depoimento dessa mãe sobre o uso das conchas:

 
A amamentação - Sofrimento e Felicidade  escrito em sábado 20 dezembro 2008 10:59
(o original pode ser visto aqui) 

A amamentação, a princípio, parece ser uma coisa muito natural, fácil, descomplicada. Sempre que vemos uma mãe tirar seu seio para amamentar seu filho e continua a conversar como se nada estivesse acontecendo, imaginamos que o ato de amamentar seja algo instantâneo, rápido, indolor.... mas não é.

A primeira vez que o Guilherme mamou, logo após o parto, foi algo muito bom, uma sensação diferente, prazerosa, encantadora.... Mas depois de algumas mamadas.... os bicos dos seios sangravam, a dor das primeiras sugadas eram quase insuportáveis, quando ele sugava o útero se contraía, então também a cirurgia ficava dolorida.... um verdadeiro tormento. A cada mamada eram gritinhos da ai, ai, ui, ui, tchhhiiiii, e todo tipo de som que possa representar uma dor intensa.

Mas como para tudo há uma solução.... A pediatra que fez a sala de parto recomendou que eu usasse as conchas de amamentação para formar um bico maior e melhorar a pega do Guilherme. QUE SANTO REMÉDIO, foram o dinheiro mais bem gasto até agora. Além de formarem um bico bem maior, o que permite que ele pegue logo o peito sem ficar inquieto (porque não conseguia abocanhar o lugar certo), elas protegem o mamilo do sutiã e, assim, ajudam a cicatrizar porque ele mantém a umidade e não fica se ferindo novamente a cada mamada. Essa dica das conchas foi uma benção... sem elas eu talvez ainda estivesse sentindo as dores terríveis do início da amamentação.

Então, após o início do uso das conchas (ahhh... esqueci de dizer, elas também servem para armazenar o leite que sai espontaneamente e assim impedem que a sua roupa fique molhada), os mamilos foram cicatrizando, criaram uma casquinha que depois caiu e deu lugar a um novo mamilo, muito mais resistente e que aguenta as sugadas esfomeadas do Guilherme.

Agora, amamentar se tornou um prazer, um momento de total intimidade e cumplicidade com o Guilherme, é quando todas as atenções estão voltadas para ele. É momento de aproveitar para curtir essa fase que, acreditem, passa muito rápido, e também de fazer carinho, cantar, conversar... todas aquelas coisas que imaginamos fazer quando o bebê ainda está na barriga. Enfim, é tempo de aproveitar.
 
 
Se você ainda tiver dúvidas, venha até a loja!
 
 

Um comentário:

  1. Oi, eu usei uma concha da marca Chico, você conhece? Eu adorei e recomendo.

    ResponderExcluir